terça-feira, 2 de setembro de 2014

Vereador lamenta aumento de acidentes no trânsito e cobra aplicação da Lei Seca

Em pronunciamento na tribuna da Casa da Cidadania, na manhã desta terça-feira (2), o vereador Edvaldo Lima (PP) externou sua preocupação com o aumento de acidentes no trânsito e com a falta de aplicação da Lei Seca em Feira de Santana.

“Em 30 dias, foram 17 vítimas de acidentes de trânsito em Feira de Santana. No Hospital Geral Cleriston Andrade, às vezes, tem um corredor inteiro de vítimas de acidentes, na sua maioria, provocados por moto. O que está acontecendo com os motoristas? Acidentes têm multiplicado, será que está faltando o bom senso dos pilotos? Será que está faltando educação no trânsito?”, indagou.
De acordo com o edil, o município de Feira de Santana possui uma boa mobilidade urbana, com ruas largas e planas. No entanto, ele observa que as condições favoráveis das vias não amenizam acidentes, porque, segundo ele, há muitos cidadãos inconsequentes.  Edvaldo afirmou que, ao contrário de Feira, os motoristas de Salvador e de Aracaju são mais educados e respeitam as leis de trânsito.
Na oportunidade, o edil  relatou o acidente ocorrido no último domingo (31), na avenida Maria Quitéria, onde uma motoneta Marla, 50cc colidiu com o carro Land Rover e uma pessoa morreu e outra ficou ferida.

Ele disse que muitos acidentes de  trânsito acontecem nos finais de semana, principalmente por conta da  ingestão de bebida alcoólica, que, segundo o vereador, deveria ser coibida com a aplicação da Lei Seca. “Cadê as blitze para aplicação da Lei Seca neste país? Por que em Salvador continua a fiscalização e em Feira de Santana não funciona?”, questionou Edvaldo. Segundo o edil, só há blitz para fiscalizar os motoristas que estão em débito com o Imposto sobre Propriedade de Veículo Automotor (IPVA).

Blog Central de Policia, com informações da Ascom e fotos de arquivo do Boca de Zero Nove.

Acusado de matar homem na Barão de Cotegipe se apresenta à polícia

Na manhã desta terça-feira (02), Caedyppo Sampaio da Silva, se apresentou na Delegacia de Homicídios de Feira de Santana e confessou o assassinato de Marivaldo da Silva e Silva, 29 anos, no último sábado (30), em um bar localizado na rua Barão de Cotegipe.

Ambos trabalhavam na empresa Avo Auto Vidros e discutiram por causa de um aparelho celular.

Caedyppo foi para casa e retornou com uma arma de fogo e disparou contra Marivaldo, que morreu no local.

A delegada Herundina Nunes disse, em entrevista ao repórter Denivaldo Costa, que o acusado alegou que tinha discutido com a vítima uma semana antes do crime.

“Eles fizeram um serviço em um veículo e sumiu um aparelho celular e eles discutiram. Ele afirmou que estava sendo ameaçado de morte, estava arrependido e até chorou durante o interrogatório”.
De acordo com Caedyppo, eles entraram em luta corporal antes do crime e depois do ato ele jogou a arma no rio Jacuípe.

“A vítima não teve chance de defesa, no momento do crime estava de lado e não viu o algoz se aproximar. Vamos ouvir outras pessoas que estavam no local para verificar se as informações condizem com o que foi passado pelo autor do disparo”, acrescentou Herundina.

Caedyppo estava acompanhado de dois advogados, foi ouvido e irá responde o processo em liberdade

Blog Central de Policia, com informações do site De Olho na Cidade e foto de Marcos Valentim (Arquivo).

Muro desaba, atinge três casas e fere duas pessoas em Feira

Dois feridos, uma casa condenada e mais dezenove em risco de desabamento. Este foi o saldo do deslizamento de terra no caminho 6 do loteamento Amaralina no bairro Gabriela na tarde de segunda-feira, 1º. Um muro com cerca de 10 metros de cinco casas que estavam sendo construídas desabou e atingiu três imóveis que ficam na parte de baixo da encosta. O restante dos imóveis corre o risco de desabar caso haja novos deslizamentos no local. A Defesa Civil orientou os proprietários dos imóveis a deixarem o local.

"Deus colocou a mão. Minha filha estava tomando banho quando o muro desabou e atingiu o banheiro. As paredes caíram por cima dela que cortou a perna e minha cunhada que está grávida de 3 meses teve um corte no pé", contou, ainda assustada, a dona de casa Lindinalva Rodrigues dos Santos.

A casa dela apresenta rachaduras e com paredes soltas e pode desabar a qualquer momento. "Poderia ter sido pior, pois meus netos e sobrinhos estavam brincando aí no fundo. Minha mulher os tirou de lá e o muro caiu. A fossa cedeu com todo o entulho que caiu aqui", lembrou o esposo da dona de casa, Antônio de Jesus.
A autônoma Maria Joelma de Jesus Almeida teve a laje de sua casa atingida e com isto as paredes estão rachadas. "Passei a noite em claro na casa de vizinhos, pois como poderia dormir já que a casa fica estalando? Não confio ficar aqui dentro de jeito nenhum", disse.

A costureira Eliane de Jesus Soares disse que ao ouvir o barulho do desabamento acreditou que a sua casa estava caindo. "O barulho foi tão forte que pensei que a casa estava desabando. Saí correndo puxando o meu filho. Uma das vigas bateu na parede da cozinha por sorte não desabou tudo", contou, mostrando um dos muros da casa que caiu com o impacto dos entulhos.

As casas estão sendo construídas pelo empresário Carlos Antunes, que segundo os moradores já construiu outras casas na mesma rua e em outras vizinhas. Na obra não existe nenhuma placa com informações sobre a construtora e nem engenheiros responsáveis e nem se a mesma tem autorização do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA).

Trabalhadores que estavam em um dos imóveis informaram que a obra é feita por uma empreiteira contratada pelo empresário, mas não souberam informar quem é o responsável ou o contato do mesmo. Nas cinco casas que estavam sendo construídas é visível a presença de rachaduras. A obra fica ao lado de mais 12 casas do mesmo dono, algumas já com pessoas residindo e outras ainda em fase de acabamento.
Na parte do fundo, nota-se que os muros dos imóveis são feitos sem nenhum tipo de contenção. Em um deles, as colunas apresentam até 5 centímetros de afastamento da parede. Neste local seis imóveis foram construídos pelo mesmo empresário. "Comprei uma das casas construídas por ele e nos fundos é uma encosta onde tem mais imóveis construídos. O muro já apresenta rachaduras e barrigas, o que nos deixa com medo", afirmou Elias Cosme Honorato Almeida.

Os moradores prestaram queixa na delegacia e denunciaram o caso ao Ministério Público. Técnicos da Defesa Civil estiveram no local e, após inspeção, condenaram três imóveis e alertaram os moradores de mais 17 para que deixem o local até que a situação seja resolvida. "Um imóvel está totalmente condenado, deve ser demolido, e outros dois correm o risco de desabar. Orientamos os proprietários a deixarem os seus imóveis, pois há ainda o risco de deslizamento", informou o coordenador interino do órgão, Jorge Pinho.

Ele informou ainda que o proprietário da obra será notificado e que deverá assumir todo o dano causado. "Nós iremos solicitar que ele faça urgentemente uma obra de contenção para que novos deslizamentos não venham a ocorrer. Enquanto isto, orientamos cerca de 17 moradores a deixar seus imóveis até que a obra seja finalizada", explicou.

O engenheiro da Defesa Civil, Pedro Elias Pinheiro Nassif, explicou que em uma avaliação inicial dá para afirmar que a obra é irregular e que não há um profissional responsável. "Notamos isto porque não há sustentabilidade da encosta, além disto, pela qualidade do material e dos serviços posso afirmar que não tem engenheiro responsável. Estou sendo taxativo. Esta obra deve ser embargada pois é uma bomba que pode explodir a qualquer momento. Isto aqui é só um aviso do que pode ocorrer", frisou.

Um relatório deve ser confeccionado pelos técnicos da Defesa Civil no prazo de 8 dias e será encaminhado para a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano (SEDUR), que deverá solicitar ao proprietário a documentação exigida para que a obra seja realizada.

Procurado pela reportagem de A TARDE, o empresário Carlos Andrade não quis falar sobre o assunto. Um funcionário de prenome Deni falou com a reportagem por telefone e informou que o empresário irá se responsabilizar por todos os danos causados nos imóveis, inclusive já estaria providenciando o aluguel de casas para abrigar as famílias atingidas.

Fotos - Luiz Tito | Ag. A TARDE

Duas pessoas ficam feridas após colisão de motos em Santo Estevão

Maguyl Santiena dos Anjos Santos, de 33 anos e Joilson Nascimento Ferreira, 38 ficaram feridos em um grave acidente de moto na Avenida Paraguaçu, no início da noite desta segunda-feira (1).

De acordo com informações da Polícia Militar, houve um choque entre as motocicletas pilotadas pelas vítimas, que foram socorridas para a emergência do Hospital Municipal Dr. João Borges de Cerqueira, em Santo Estevão.

No momento do acidente, apenas Santiena usava capacete, o que ocasionou menos ferimentos que a outra vítima. Os dois foram transferidos para o HGCA - Hospital Geral Clériston Andrade, em Feira de Santana e não correm risco de morte.


As informações e foto são do Correio da Cidade.

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Seprev recebe até quatro pedidos de imagens por semana

A Secretaria de Prevenção à Violência e Promoção dos Direitos Humanos vem recebendo semanalmente, por parte da polícia, entre dois e quatro pedidos de imagens de situações que estas autoridades consideram criminosas e que podem levar à prisão dos autores ou servir como elementos que levem a procedimentos judiciais. Os casos são gravados pela Central de Videomonitoramento, inaugurada recentemente pela Prefeitura de Feira de Santana.

Para o secretário de Prevenção à Violência, Mauro Moraes, os resultados estão sendo positivos, porque as pessoas já estão se sentido mais seguras ao andar pelas ruas da cidade porque sabem que o olho eletrônico acompanha toda a movimentação das pessoas nas áreas cobertas pelo sistema.

As solicitações as imagens não podem ser feitas diretamente na Seprev, como esporadicamente tem acontecido. “As pessoas devem registrar queixa na delegacia. É o delegado ou outra autoridade do Judiciário ou do Ministério Público, que vai pedir a liberação das imagens, caso ache necessário”, explicou o secretário.

Mauro Moraes ainda disse que o videomonitoramento é um sistema de inteligência cujas imagens podem servir como prova – de acusação ou de defesa, quando da instrução de um processo. O secretário disse que as solicitações estão sendo atendidas em curto espaço de tempo. “A resposta imediata é uma das nossas premissas, porque sabemos da importância da celeridade de uma investigação”.

O sistema de vigilância por câmeras de Feira de Santana é formado por quase 200 destes equipamentos, de última geração, dotados com lentes de alta resolução. Foram colocas em pontos considerados estratégicos, tanto na circulação de veículos como de pessoas.

As informações são da Secom/PMFS.

Feira de Santana: Pelo terceiro mês consecutivo, polícia registra redução no número de homicídios

A Polícia Civil registrou redução no número de homicídios ocorridos no mês de agosto de 2014, em relação ao mesmo período do ano passado em Feira de Santana.

De acordo com a estatística do mês passado, foram registrados 20 homicídios e 2 latrocínios, totalizando 22 mortes violentas. São 251 homicídios registrados neste ano, além de 10 latrocínios e 21 autos de resistência (troca de tiros), gerando um total de 282 mortes violentas em 2014.

ARMAS

Dos crimes ocorridos em agosto, 19 foram cometidos com o uso de arma de fogo e um com uso de arma branca, e outros por esganadura e golpe com ferramenta. Três  menores estavam entre as vítimas e duas mulheres foram assassinadas. No ano de 2014, o número de crimes contra mulheres chegou a 11 homicídios; já os crimes contra menores chegaram a 30.

MOTOS

Pelo menos quatro dos crimes foram cometidos por homens que estavam utilizando motocicleta. Em todo o ano, 59 pessoas já foram mortas nessa modalidade, no município.

Os números reduzidos foram comemorados novamente pelo Comandante do Policiamento Regional Leste (CPRL), coronel Adelmário Xavier.

ESTATÍSTICA 2013 - Comparação a mesmo período deste ano

Neste ano de 2013, foram registrados 207 homicídios, 6 latrocínios (roubo seguido de morte) e 21 autos de resistência, totalizando 234 mortes violentas.

HOMICÍDIOS COMETIDOS DE JANEIRO A AGOSTO

Janeiro - 32 homicídios
Fevereiro - 28
Marco - 32
Abril - 70
Maio- 29
Junho- 20
Julho – 20
Agosto -20

COMPARATIVO DOS HOMICÍDIOS OCORRIDOS NO MÊS DE AGOSTO, NOS ÚLTIMOS ANOS

2014 -20 homicídios
2013- 22
2012 -25
2011- 33
2010- 26
2009- 33
2008- 26
2007- 22
2006- 12
2005- 10

Blog Central de Polícia, com informações de Denivaldo Costa.

Motorista morre ao bater em árvore na zona rural de Serrinha

Um jovem de 24 anos morreu em um acidente de moto na manhã deste domingo (31) na zona rural de Serrinha. Segundo a Polícia Militar (PM), Jeferson Santos seguia por uma estrada vicinal na região do povoado Campo Limpo quando perdeu o controle após uma curva e bateu em uma árvore.
A PM foi ao local, mas o homem, que pilotava sem capacete, já estava morto. O corpo da vítima foi encaminhado para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Feira de Santana. O veículo foi recolhido para o pátio da Delegacia Territorial (DT) de Serrinha.

Informações e fotos do portal Clériston Silva